DINHEIRO DENUNCIADO PELA FOLHA PARA MENSAGENS NO WHATSAPP ATINGIRIA 8 BILHÕES DE ELEITORES


Por Flavio Morgenstern
Os números da denúncia da Folha contra Bolsonaro são ridículos: os valores dos contratos poderiam mandar mais mensagens por dia no WhatsApp do que os habitantes da Terra
A denúncia sem provas de Patrícia Campos Mello na Folha de S. Paulo, de que empresários teriam pago por impulsionamento de notícias pró-Bolsonaro a agências de marketing, o que caracterizaria algo tão grave que impugnaria a sua chapa, acabou fazendo com que os próprios defensores de Bolsonaro procurassem por provas. E os números da reportagem ficaram hilários: seguindo o valor que a Folha denunciou, de contratos de até R$ 12 milhões, seria possível atingir mais de 8 bilhões de eleitores via WhatsApp. A população da Terra estimada para o ano passado era de “apenas” 7,5 bilhões de viventes.
Com os kits de WhatsApp Marketing facilmente encontrados na internet, vendidos até no Mercado Livre, pode-se atingir até mil grupos de 220 membros, ou 220 mil pessoas, por dia. Com R$ 12 milhões, o valor de apenas um dos contatos que Patrícia Campos Mello afirma ter travado conhecimento para sua “denúncia” na Folha, já seria possível disparar mensagens para 8.888.880.000 de pessoas. Quase 9 bilhões de mensagens por dia. Seria preciso enviar algumas para Marte, por não haver gente o suficiente na Terra.
E isto tudo com um contrato, sendo que a Folha faz menção a vários.
As contas foram feitas pelo procurador da República e nosso colunista Ailton Benedito.

Não fica cada vez mais claro que a Folha simplesmente achou empresas que trabalhavam para a campanha de Bolsonaro, perguntou os valores dos serviços, somou tudo indiscriminadamente e soltou a “bomba” de efeito moral sem fazer idéia do que falava, apostando na ignorância de lobotomizados pela ideologia para causar um pouco de zunzunzum antes do segundo turno? Até agora o jornal se recusou a apresentar alguma prova de seu espalhafato.
Fonte: Sensoincomum

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.