ESCRAVIDÃO NO PROGRAMA MAIS MÉDICOS É DENUNCIADO, CUBANOS PEDEM PARA FICAR


Por Marcos Roberto 
Cresce nas redes sociais o número de médicos cubanos que querem permanecer no Brasil. Considerados desertores pelo governo de Cuba, os médicos não se intimidam e postam nas redes sociais vídeos que ensinam aos colegas como se livrarem do que chamam de escravidão imposta por Cuba.
Em vídeos postados no YouTube, Facebook e Instagran eles alertam para que colegas aproveitem a oportunidade de estarem em solo brasileiro para pedirem asilo político e resguardarem seus familiares. Os médicos denunciam o governo cubano de manter seus familiares como reféns em Cuba.
Os médicos estão compartilhando este e outros vídeos feitos pela ativista  Lu Santiesteban
Que alerta para a possibilidade oferecida pelo futuro presidente do Brasil. Jair Bolsonaro de se fixarem aqui.
O médico Alioski Ramires desabafa e cita a falsa solidariedade do governo cubando e a utilização de mão de obra dos médicos como trabalho escravo para enriquecer o regime ditatorial comunista
Ramires já desertou e tenta agora, a regularização de sua situação profissional, como médico no Brasil. Ele diz que o mundo ecoa a decisão de Cuba de retirar seus escravos do Brasil.
Para o médico, a ditadura que se mostra ao mundo disfarçada de cordeiro está sendo desmascarada e está querendo levar de volta seus escravos.
Nada de solidariedade em suas ações” denuncia o médico. Ele afirma que o discurso cubano é cheio da demagogia habitual e que os obriga a agirem como escravos, subordinados submissos e filhos de Zé ninguém” diz. Ramires reclama das humilhações e das ameaças em suspender o direito de sair da missão”.
O médico diz que até o reajuste dos valores do programa Mais Médicos lhes foi roubado por Cuba. “Agora não se lembram do aumento que pediram ao governo brasileiro em nome dos médicos, e o qual roubaram totalmente. Querer enganar o mundo com discursos de realizações falsas e manipulados, não convence mais ninguém do que a eles e aos que não conhecem a verdadeira Cuba e seus cubanos. Cuba age de acordo com os seus princípios; e claro, não estou escrevendo de solidariedade, estou escrevendo de dinheiro” desabafa.

Dr. Ramiresm entrevista ao www.bsbmagazine.com.br afirma que as ameças aos familiares são veladas, mas perigosas. Ele diz que Agora, uma comissão do Partido Comunista do governo e a saúde estão visitando casa por casa, de cada médico que está no Brasil. Ameaçando com separar as famílias por 8 anos
Ramires diz que no Brasil, o efeito Bolsonaro derrubou a farsa do programa. “Então aos lobos cai-lhes a máscara de cordeiros, tudo provocado pelo efeito Bolsonaro, que já ultrapassou as fronteiras do Brasil. Os médicos cubanos libertos residentes no Brasil, reafirmamos o nosso compromisso com o povo brasileiro. Iremos colocar em alto a verdadeira solidariedade do povo cubano onde nos precisarem. Os médicos livres, estamos dispostos a trabalhar com o governo Bolsonaro para melhorar, ampliar e fortalecer a atenção básica do gigante sulamericano”, finaliza.
Fonte: BSB Magazine

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.