GDF QUER AUMENTAR DE 4 PARA 40 ESCOLAS MILITARES NO DF



Por Ana Luiza Vinhote
O primeiro dia letivo no Centro Educacional (CED) 1, na Estrutural, na manhã desta segunda-feira (11/2), foi bem diferente dos outros anos. Perfilados, os alunos acompanharam a execução do hino nacional e assistiram ao lançamento da gestão compartilhada de uma das quatro escolas militarizadas no Distrito Federal. Daqui para frente, eles enfrentarão uma disciplina mais rígida, com rotinas e regras específicas. A escola é uma das quatro primeiras da rede pública a contar com o novo formato no DF. O governo promete encaminhar à Câmara Legislativa, esta semana, o projeto de expansão do modelo a outras 36 unidades. O objetivo é chegar a 40 ainda neste ano.
O colégio foi escolhido para representar o início do ano letivo em evento oficial do GDF. Mais de 400 mil estudantes e 28 mil professores retornam às atividades nos 678 centros de ensino público da capital do país. “Por determinação do governador (Ibaneis Rocha), vamos acompanhar de perto as escolas (militarizadas). A realidade é que os professores gastam muito tempo pedindo atenção. É preciso ordem”, disse o Secretário de Educação, Rafael Parente, que interrompeu o discurso por duas vezes para pedir silêncio durante a solenidade.
O modelo é inédito na capital. As escolas passaram a ser denominadas de Colégio da Polícia Militar do Distrito Federal (CPMDF). Os PMs e BMs – que vão atuar nos centros de ensino – são responsáveis pelas atividades burocráticas e de segurança, como controle de entrada e saída, horários, filas, além de darem aulas de musicalização, ética e cidadania no contra turno. Orientadores, coordenadores e professores permanecerão encarregados do conteúdo pedagógico das classes.
Dentro da sala de aula quem cuidará são os professores. Os militares ficarão com a disciplina e a segurança nas escolas”, pontuou o vice-governador. De acordo com Paco Britto, cerca de 40 escolas também terão o modelo implantado até o fim do ano. “Não há uma previsão de quais serão as próximas escolas. Está sendo feito um estudo.”
Metodologia
Segundo o secretário de Segurança do Distrito Federal, inicialmente deve ser elaborada uma metodologia de seleção para levar a militarização às outras unidades. “Fomos muito procurados por pais e alunos sedentos pelo projeto. Estamos fazendo estudos para ampliar”, ressaltou Anderson Torres.
Além do centro de ensino da estrutural, o novo formato de gestão compartilhada com a PMDF começou a funcionar no CED 3, em Sobradinho; no CED 7, em Ceilândia; e no CED 308, no Recanto das Emas. Para Rafael Parente, a medida “é um sonho de várias pessoas”. “Temos uma missão de oferecer educação de excelência para todos. Se hoje estamos aqui, é porque tivemos boas oportunidades educacionais e bons professores”, frisou.
As novas regras preveem que os meninos não podem andar com brincos e pulseiras, nem usar fios compridos. Por sua vez, as meninas só devem ter adereços discretos e os cabelos amarrados. Professor e professora deverão ser chamados de senhor e senhora, respectivamente. Antes do início das aulas, diariamente, os alunos ficam em formação no pátio para acompanhar o hasteamento da bandeira nacional e ouvir os recados do dia. Além disso, têm aulas de civismo e ética.
Para Kevin Vieira, 11 anos, aluno do CED 1, a mudança é positiva. “Acho que vou aprender muito com eles (militares), destaca. A mãe dele, Cléssia Vieira, 29, concorda: “Acredito que será melhor, pois eles passarão ensinamentos bons para as crianças. Esperamos que deem exemplo e que diminua a violência”.

6 comentários:

  1. Amei gostaria muito que a minha filha estudasse no escola militar 😍👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  2. Só com disciplina e exemplos, e correção se educa uma criança!

    ResponderExcluir
  3. A se essa ideia tbem se eatendece ate o intorno de Brasilia tbem, porq o intorno esta precisando com urgencia, principalmente Aguas lindas de goias!

    ResponderExcluir
  4. é o caminho mais correto, para mudarmos o cenário da educação no Brasil.

    ResponderExcluir
  5. Se o filho tivesse sido educado em casa talvez não precisasse de um colégio militar... Mas deixe os militares fazerem os papéis dos pais eles são mais competentes ...

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.