.

BRASÍLIA VIRA ROTA INTERNACIONAL DO JUDÔ


Grand Slam internacional que será sediado na cidade é um mais passo na disputa de atletas por vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020
Pela primeira vez, um dos maiores eventos esportivos mundiais de judô será disputado em Brasília. Entre 6 e 8 de outubro, o Grand Slam de Judô 2019 vai trazer para a cidade centenas de atletas e visitantes que poderão acompanhar de perto a disputa de judocas de 14 categorias por uma pontuação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão, em 2020. Esta será a maior edição de Grand Slam Judô do país, com atletas de 58 países e 387 judocas já inscritos até agora.
Nesta quinta-feira (12/9), o Palácio do Buriti se encheu de atletas da cidade (veja mais no vídeo abaixo), inclusive medalhistas, na solenidade de lançamento e apresentação das medalhas e da mascote (um lobo guará) que simbolizará o Grand Slam na capital. Esta será a quinta vez que o Brasil recebe o evento – as quatro primeiras edições, de 2009 a 2012, ocorreram no Rio de Janeiro. Este também será a primeira disputa do Circuito Mundial da Federação após o Campeonato Mundial do Japão, no mês passado.
A disputa do Grand Slam de Judô vale até mil pontos no ranking mundial do esporte. Por sediar o evento, o Brasil poderá inscrever até quatro atletas em cada uma das 14 categorias de peso em disputa nos tatames. O restante dos países só poderá inscrever até dois. A lista completa dos brasileiros que serão inscritos no campeonato será anunciada em 22 de setembro, após a disputa do Troféu Brasil Interclubes, também sediado na capital.
Investimentos
O Governo do Distrito Federal (GDF) tem investido no esporte e na realização de eventos esportivos na cidade. Somente no Grand Slam Brasília de Judô serão R$ 3 milhões – recursos garantidos por meio de verbas parlamentares da Câmara Legislativa. O governador Ibaneis Rocha aproveitou para anunciar que, a partir do ano que vem, todos os 12 centros olímpicos e paraolímpicos do Distrito Federal passarão a contar com o judô entre suas modalidades esportivas.
Brasília irá se transformar na capital mundial dos esportes e estamos trabalhando para isso “, disse. Os centros esportivos atendem atualmente cerca de 40 mil alunos. “Acreditados nas artes maciais como um fator transformador de educação e disciplina de jovens e crianças”, declarou o secretário de Esportes do DF, Leandro Cruz.
Mais recursos
O crescimento de Brasília no calendário nacional de eventos esportivos se reflete na arrecadação do Estádio Nacional Mané Garrincha.
De janeiro a setembro de 2019, a arena já arrecadou, com jogos e outros eventos, R$ 1.339.739,09, somando 53 eventos, sendo 20 jogos de futebol – dentre seis grandes partidas dos campeonatos Carioca, do Brasileiro e um da Seleção Brasileira contra o Catar. Entre 26 de outubro e 17 de novembro, outro estádio do DF, Bezerrão (Gama), sediará a Copa do Mundo Sub-17 da FIFA.
Com partidas de futebol, foram arrecadados pelo GDF R$ 839.815,59. O valor é dez vezes maior do que a receita gerada pelo estádio no mesmo período de 2017 e duas vezes mais do que em 2018. Esse aumento na arrecadação se reflete no aumento de público que frequenta o estádio, inclusive com a realização de mais jogos do que nos anos anteriores.


Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.