MORAES AGORA QUER EXPLICAÇÃO DO RETORNO DE RAMAGEM À ABIN, DE ONDE NUNCA SAIU.

Tarciso Morais
A posse de Ramagem na direção da PF foi barrada por outra decisão do ministro Moraes.
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, deu prazo de 10 dias para o presidente da República, Jair Bolsonaro, prestar esclarecimentos sobre o retorno do delegado Alexandre Ramagem para o comando da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).
A decisão de Moraes acontece em ação movida pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB).
O partido tenta suspender decreto presidencial que havia tornado sem efeito a exoneração de Ramagem do cargo de diretor-geral da Abin, de onde nunca saiu.
Ramagem havia sido inicialmente escolhido pelo presidente Bolsonaro na semana passada para ser diretor-geral da Polícia Federal (PF), destaca a agência Reuters.
A posse de Ramagem foi barrada por outra decisão do ministro Moraes que alegou desvio de finalidade na escolha presidencial.
Ramagem está no centro da crise que levou à saída de Moro, que comandava o Ministério da Justiça, do governo e de Mauricio Valeixo do comando da PF.
Fonte: Renova Mídia

3 comentários:

  1. Gente cadê os senadores pra por um fim nesse corrúpto#respeitemaconstituiçãobrasileira

    ResponderExcluir
  2. Absurdo. Só à bala vamos consertar isso.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.