O COLAPSO ECONÔMICO NO BRASIL SEM PRECEDENTES

Por Hebert Passos 
OCDE diz que Brasil pode ser um dos mais afetados e China deve ter a mais rápida recuperação
Segundo a OCDE, o coronavírus trouxe um colapso econômico sem precedentes. Ora ora, quem poderia imaginar?! OCDE é a Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Ela reúne 37 países para estimular o progresso econômico e o comércio mundial. 
No relatório divulgado no último dia 12 de maio, que tenta identificar mudanças no ciclos de crescimento, o Brasil aparece entre os países que terão a maior queda na atividade econômica. Todos os países serão atingidos, com exceção, curiosamente, da China, de onde o vírus se espalhou para o mundo.
Segundo os dados do Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, os segmentos mais afetados reúnem 13 milhões de pequenos negócios que empregam 21,5 milhões de pessoas. 
Desses 13 milhões de pequenos negócios, quase 5 milhões estão em São Paulo e cerca de 70% deles já estão sendo afetados com quedas brutais no faturamento. Só que o custo fixo dessas empresas com aluguel, impostos e folha de pagamento, não cai na mesma proporção, ou seja, as que não faliram, estão a caminho da falência. Isso sem contar as grandes empresas e os milhões de trabalhadores informais. 
Mas, para a a dupla Caixão Doria e Bruno Cova, isso não é suficiente. Os governo tucano - ou seria abutre? - está "reunindo critérios" e aventando até mesmo um "lockdown", a proibição total de sair na rua.
Como venho dizendo, a meta desse pessoal é acentuar a crise. O raciocínio é simples: quanto mais quarentena, mais pobreza, quanto mais pobreza, mais fraca a sociedade, quanto mais fraca a sociedade, mais forte fica o governo em relação a ela. Depois é só vender tudo pra China a preço de banana para o cidadão não morrer de fome. Isso o cidadão que se comportar direitinho. 
Confira:

Postar um comentário

0 Comentários