TEMOS A POSSIBILIDADE REAL DE DESAPARELHAR A SUPREMA CORTE

Por Guillermo Frederico 
Na última sexta-feira, dia 15 de maio, o Governo Bolsonaro completou 500 dias. 
Gostaria de pedir a quem ler esse meu texto que faça um exercício de imaginação, apenas por alguns segundos, e pense que tenha sido Fernando Haddad que tivesse ganhado a eleição. 
Como estaria o Brasil hoje, especialmente nesse ambiente da histeria psicótica do vírus chinês? Quem estaria confrontando o totalitarismo instaurado pelos Governadores de Estado? Como você estaria vivendo? Em que condições? Como estaria sua saúde mental?Consegue perceber do que eu, você, e todos os milhões, que somos maioria, nos livramos? 
Hoje em dia nós, o povo, temos o controle efetivo e direto de um dos Poderes: o Executivo. E isso é algo inédito em toda a história da República. Nunca, em todas as fases da República, um Presidente se reportou ao povo da forma com que Jair Bolsonaro se reporta. 
E temos, bem ou mal, uns 20% de todo o Parlamento tomado por conservadores e direitistas, número que tende a dobrar na próxima eleição, de 2022. 
Temos a possibilidade real de desaparelhar a Suprema Corte, equilibrando a balança. Temos a possibilidade real de educar uma geração de crianças e jovens sob uma nova mentalidade e perspectiva, diversa da de extrema-esquerda que imperou nos últimos 40 anos no setor educacional. 
Temos a possibilidade real de permanecermos no Poder por mais 4 anos, reelegendo Bolsonaro, até sedimentarmos no povo uma cultura e base de Direita, construindo os alicerces da fundação sob a qual caminharemos, no final, sozinhos. 
Temos a possibilidade real de obrigarmos a mídia a mudar de postura, fazendo com que ela se adeque ou se adapte aos novos tempos, para não desaparecer. 
Temos a possibilidade real de ver o país sendo governado sem esquemas de corrupção superlativos, que impediam todo e qualquer desenvolvimento. 
Na verdade, não tem mais espaço para outra forma de se fazer política no Brasil, a não ser essa inaugurada em janeiro de 2019 por Jair Bolsonaro e pelo seu povo, o verdadeiro protagonista da mudança. 
Nós não vamos parar nunca! Nós não vamos desistir nunca! Nós não sairemos das ruas nunca! Nós não deixaremos de escrutinar os políticos nunca!
Que venham mais 500 dias, e depois mais 500, e mais 500. Que o Governo Bolsonaro dure até 31/12/2026. E que depois dele venha o seu sucessor. 
Eu estarei aqui, para continuar meu trabalho de formiguinha, até o último dia, conscientizando quem eu conseguir, falando para quem quiser ouvir e escrevendo para quem quiser ler. 
Essa é uma época de auto-sacrifício e lealdade. Estamos todos juntos. "Idem velle, idem nolle".
Fonte: JCO

Postar um comentário

4 Comentários

  1. Concordo plenamente. Vamos continuar enquanto for necessário. Até chegar a reeleição de Bolsonaro. 🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

    ResponderExcluir
  2. Sabíamos que seria difícil Bolsonaro governar, com o aparelhamento do pais. Está quase impossível. São tantas traições, tantas facadas que acho que aquela desferida pela frente pelo meliante Adélio foi a mais leal. Entretanto creio que o presidente é resiliente e com ajuda de Deus conseguiremos.

    ResponderExcluir
  3. Primeiramente gostaria de parabenizar o texto, segundo dizer que comungo do mesmo sentimento e ansiedade para que sejam firmes e fortes para podermos ajudar no tão especial Brasil na figura de nosso Presidente

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.