MANIFESTO COMUNISTA IMPLANTADO 'IPSIS LITTERIS' NO BRASIL

Por Verônica Tavaniello 
Missão comunista: destruir  PROPRIEDADES PRIVADAS – FAMÍLIAS –  VERDADES ETERNAS – IMDIVIDUALIDADES – NAÇÕES
Em 1848, Marx e Engels declararam solenemente no programa comum do Partido Comunista – o “Manifesto Comunista” – que “os Comunistas podem generalizar suas teorias em uma sentença: eliminar a propriedade privada”.
Quebrar empresas privadas é parte fundamental do projeto para instaurar o comunismo pleno.
Destroem a propriedade privada e todos (sobre)viverão de esmolas do governo, com salários “igualitários”, injustos, onde o mérito não existirá.
Miséria e pobreza.
Note que governadores e prefeitos alinhados ao foro de São Paulo e os socialistas fabianos (centrão) são os que mais tomam medidas drásticas que mantém as empresas impossibilitadas de funcionar.
E digo mais: não reabrirão até que a esmagadora maioria das empresas estejam quebradas. Tome nota e me cobre.
Será mera coincidência?
PROPRIEDADE
O manifesto de Marx tornou-se famoso por resumir toda a teoria do comunismo em uma única frase: “Abolição da propriedade privada”.
Ao final do segundo capítulo, ele inclusive fornece as 10 medidas necessárias para tornar um país comunista. Diz ele:
O proletariado usará sua supremacia política para expropriar, de maneira gradual, todo o capital da burguesia, para centralizar todos os instrumentos de produção nas mãos do Estado — isto é, do proletariado organizado como classe dominante. […]
Naturalmente, isto só poderá ocorrer por meio de intervenções despóticas no direito de propriedade e nas relações de produção burguesas.
Por meio de medidas, portanto, que economicamente parecerão insuficientes e insustentáveis, mas que, no decurso do movimento, levam para além de si mesmas, requerendo novas agressões à velha ordem social.[…]
Estas medidas serão, obviamente, naturalmente distintas para os diferentes países.
Não obstante, nos países mais avançados, poderão ser aplicadas de um modo generalizado.
1. Expropriação da propriedade sobre a terra e aplicação de toda a renda obtida com a terra nas despesas do Estado.
2. Imposto de renda fortemente progressivo.
3. Abolição de todos os direitos de herança.
4. Confisco da propriedade de todos os emigrantes e rebeldes.
5. Centralização do crédito nas mãos do Estado, por meio de um banco nacional com capital do Estado usufruindo monopólio exclusivo.
6. Centralização, nas mãos do Estado, de todos os meios de comunicação e transporte.
7. Ampliação das fábricas e dos instrumentos de produção pertencentes ao Estado; arroteamento das terras incultas e melhoramento das terras cultivadas, tudo de acordo com um plano geral.
8. Trabalho obrigatório para todos. Criação de exércitos industriais, em especial para a agricultura.
9. Unificação do trabalho agrícola e industrial. Abolição gradual de toda e qualquer distinção entre cidade e campo por meio de uma distribuição equilibrada da população ao longo do território do país.
10. Educação gratuita para todas as crianças nas escolas públicas. Eliminação do trabalho infantil nas fábricas em sua forma atual. Unificação da educação com a produção industrial etc.
Acorda criatura!
Fonte: Diário do Brasil


Um comentário:

  1. Pessoal vamos lutar para não aconteça essa discordância no nosso país,lutar até vencer ou morrer.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.