LINHA DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA VAI BENEFICIAR MAIS DE 63 MIL CONSUMIDORES

Rede de alta tensão chegará ao Vale do Amanhecer, Núcleo Rural São José, em Planaltina, e ao PADF, gerando 200 empregos diretos e indiretos
A construção da linha de transmissão de energia – que interligará a subestação Brasília Leste, no Itapoã, a Sobradinho Transmissão, em Sobradinho II – atenderá 63.076 mil unidades consumidoras. Os 13 quilômetros de rede de alta tensão chegarão às áreas residenciais e comerciais do Vale do Amanhecer e Núcleo Rural São José, em Planaltina, e no Programa de Assentamento Dirigido do DF (PADF). O investimento é de R$ 13,9 milhões, provenientes da tarifa de energia elétrica paga pelos consumidores.
A obra – que deve gerar cerca de 200 empregos diretos e indiretos – está em fase inicial, quando é feito um mapeamento do terreno. Segundo o diretor da Companhia Energética de Brasília (CEB), Dalmo Rebello, a próxima etapa é a construção das fundações, onde serão erguidas as estruturas. “A previsão é de construirmos mais três linhas, que vão chegar ao Mangueiral, em São Sebastião, Brasília Centro e L2 Norte”, informa. 
O presidente da CEB, Edison Garcia, ressalta que a nova rede de alta tensão proporcionará uma energia de qualidade para os moradores, comerciantes, além de produtores rurais e agricultores familiares das duas regiões. “A área rural se transformou muito, por isso é preciso planejar o crescimento, não só econômico, mas de energia também. Antes, tínhamos apenas uma linha para atender essas áreas. Agora, teremos duas alternativas”, reforça.
Área rural
Para o secretário-executivo da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Seagri), Luciano Mendes, o desenvolvimento da área rural está ligado ao fornecimento de energia elétrica de qualidade. “O DF é uma área que tem diversas atividades sendo exploradas. Na região Norte, como o Núcleo Rural São José e o PADF, temos grandes propriedades que se dedicam aos cultivos irrigados, que necessariamente precisam do consumo de energia, além da agroindústria e cooperativas”, comenta.
Na avaliação do secretário-executivo, nos últimos anos, não houve investimentos nas estruturas de energia elétrica. “Aos poucos, essa questão está melhorando. A previsão é que tenhamos mais cultivos irrigados, até o limite da disponibilidade hídrica, e a transformação de investimentos de novos setores de suporte na área agrícola. Atualmente, estamos fomentando a criação de dois pólos industriais – no PADF e no Núcleo Rural Rio Preto, em Planaltina – para incentivar a vinda de empresas. Além disso, as atividades que eram próprias de áreas urbanas estão migrando para as rurais, para gerar mais emprego e renda”, salienta Luciano Mendes.
Subestação no SIA
A construção da nova subestação, localizada no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), atingiu a marca de 75% de execução. A nova estrutura, chamada de SE 08, irá atender mais de 12 mil unidades consumidoras de energia elétrica na região. O aporte foi de R$ 13 milhões e gerou aproximadamente 300 empregos diretos e indiretos.
Atualmente, a parte de construção civil da obra está quase concluída. A próxima etapa consiste na execução da parte elétrica. A subestação do SIA vai atender 12.027 pontos em área comercial, residencial, industrial e poder público. Para efeito de comparação, a subestação 07, do Lago Norte, atende pouco menos de 10 mil unidades consumidoras e possui metade da carga instalada da SE 08.
Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

0 Comentários