18 PREFEITOS CONTRARIAM DORIA E NÃO FECHAM COMÉRCIO

Por Afonso Maragoni 
Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos, São Vicente, Cotia e Mogi das Cruzes estão entre as cidades
Em São Paulo, ao menos dezoito prefeitos decidiram não seguir a determinação do governo Doria de proibir atividades consideras não essenciais, como shoppings e restaurantes.
Um decreto estadual colocou todas as cidades na fase vermelha do plano de enfrentamento à covid-19 de 25 a 27 de dezembro e de 1º a 3 de janeiro de 2021.
No período do Natal, estas prefeituras manterão os municípios na fase amarela, a qual permite a abertura de bares, restaurantes, academias, salões de beleza e do comércio.
Segundo levantamento do portal G1, entre as cidades que não aderiram à determinação estadual estão duas da grande São Paulo: Mogi das Cruzes e Cotia.
No litoral paulista, Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos, São Vicente, São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba estão entre as que não retrocederam no plano.
Já no período do Ano Novo, cidades litorâneas vão restringir o acesso às praias para evitar aglomerações.
À rádio CBN, o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado, Marco Vinholi, disse que os municípios que não seguirem as regras serão notificados e as irregularidades encaminhadas para o Ministério Público para que tome as providências cabíveis.
O governo paulista informou que a fiscalização de estabelecimentos comerciais, assim como de praias e demais espaços turísticos municipais, é de responsabilidade das prefeituras.
Fonte: Revista Oeste

Postar um comentário

0 Comentários