JAPÃO TERÁ INVESTIMENTO MILITAR RECORDE PARA CONTER A CHINA

O governo do Japão, através do primeiro-ministro Yoshihide Suga, aprovou o 9º aumento consecutivo nos gastos militares, financiando o desenvolvimento de um caça stealth avançado e um míssil anti-navio de longo alcance para conter o crescente poder militar da China.
O Ministério da Defesa receberá um recorde de 5,34 trilhões de ienes (US$ 51,7 bilhões) para 2021, um aumento de 1,1% em relação a este ano.
Suga tem maioria no parlamento e a aprovação do orçamento é quase certa.
A constante expansão do poderio militar do Japão foi iniciado por seu antecessor, Shinzo Abe, para dar às forças japonesas novos aviões, mísseis e porta-aviões com maior alcance e potência contra inimigos potenciais, incluindo a vizinha China, que planeja aumentar seus gastos militares em 6,6%, o menor aumento em três décadas.
Um novo modelo de caça a jato, o primeiro em três décadas, deverá custar cerca de US$ 40 bilhões e estará pronto em 2030.
Liderado pela Mitsubishi Heavy Industries Ltda, em parceria com a Lockheed Martin Corp, o projeto prevê um orçamento de US$706 milhões em 2021.
Outras grandes compras incluem US$ 628 milhões por seis caças stealth Lockheed F-35, incluindo duas variantes B de decolagem curta e aterrissagem vertical (STOVL) que operarão em um porta-helicópteros convertido.
Os militares também receberão US$ 912 milhões para construir dois navios de guerra compactos que podem operar com menos marinheiros do que os contratorpedeiros convencionais, aliviando a pressão sobre a marinha que luta para encontrar recrutas em uma população envelhecida.
O Japão também planeja adquirir novos navios de guerra para transportar poderosos radares de defesa antimísseis balísticos e aéreos Aegis, que têm até três vezes o alcance dos modelos mais antigos.
Fonte: Diário do Brasil

Postar um comentário

1 Comentários

Obrigado pela sugestão.