DAMARES ESCOLHE TENENTE-CORONEL PARA IGUALDADE RACIAL

Por Eduardo Barretto
Paulo Roberto foi assessor de Bolsonaro na Câmara e estava no MEC
Damares Alves escolheu nesta terça-feira Paulo Roberto, tenente-coronel dos Bombeiros do Distrito Federal, para comandar a Secretaria de Igualdade Racial. 
Até então, Paulo Roberto era assessor especial do Ministério da Educação. Em 2019, ocupou o mesmo posto na Casa Civil.
De perfil discreto e moderado, Roberto chefiou o grupo de Educação no governo de transição de Jair Bolsonaro.
Ministrou aulas de direito em Brasília, foi assessor parlamentar de Bolsonaro na Câmara dos Deputados em 2018 e trabalhou em sua campanha. 
O cargo de secretário de Igualdade Racial estava vago há cem dias, quando a ministra exonerou Sandra Eustáquio, mulher de Oswaldo Eustáquio, blogueiro bolsonarista preso no âmbito do inquérito dos atos antidemocráticos, que tramita no STF.
Em novembro, após a morte de Beto Freitas, homem negro espancado até a morte no Carrefour em Porto Alegre, a secretaria silenciou sobre o tema.
Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão negaram o racismo no Brasil, assim como Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares.
Fonte: Época

Postar um comentário

10 Comentários

  1. É preciso acabar com a mística comunista de jogar um contra o outro. Racismo no Brasil é uma aberração comunista apoiada pela imprensa, como gay, religiões... O q eles querem é confundir, criar clima de disputa. Racismo no Brasil é impossível, 90% possui negros na família, há estado q a população é ou tem descendentes negros, temos q acabar com isso. E dizimar o Comunismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo, o pessoal tem prazer em levantar falsas bandeiras na falsidade de estar defendendo de coração.... na mídia a muitos mentirosos e falsos profetas, quem o mal ou voltem a mandar bilhões para suas contas, não são todas.

      Excluir
  2. Oswaldo Eustáquio é JORNALISTA

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente o racismo estrutural no Brasil existe sim e deve ser combatido por todos e todas. O pior é que existem pessoas que negam essa situação.

    ResponderExcluir
  4. Nao tem conhecimento de causa esse cidadão dizer que não ha racismo tentando negar a historia com fatos incontestes

    ResponderExcluir
  5. Excelente profissional, excelente escolha!!!

    ResponderExcluir
  6. O mais engraçado é que TB em novembro um policial branco, Cabo Detinaldo Freitas ,tentou impedir um
    assalto em Resende-RJ e foi assassinado impiedosamente por um vagabundo preto e a imprensa não deu importância. Vamos parar com esses vitimismo inerente à cor de pele. A pele não define ninguém, o importante é o caráter e as escolhas que fazemos.
    Afinal, somos todos iguais.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.