Banner Acima Menu INTERNAS

Bolsonaro a embaixadores: 'Brasil está voando e o povo gosta da gente'

Em reunião para questionar processo eleitoral, presidente disse a representantes do corpo diplomático: 'Nos comportamos muito bem na pandemia'
Durante encontro na tarde desta segunda-feira (18/7) com 40 embaixadores de países estrangeiros no Palácio da Alvorada, em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a questionar a confiabilidade do sistema eleitoral brasileiro e deu o tom de que seu governo é perseguido por ministros Supremo Tribunal Federal (STF).
Tentando envernizar a imagem de sua administração, o chefe do Executivo afirmou que “o Brasil está voando”. “O povo gosta da gente”, emendou.
Quanto aos ministros, as críticas foram concentradas em Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso e Edson Fachin, atual presidente Tribunal Superior Eleitoral (TSE)."Por que um grupo de três pessoas apenas quer trazer instabilidade para o nosso país, não aceita nada das sugestões das Forças Armadas [que sugeriram mudanças no sistema eleitoral]?", disparou Bolsonaro.
Além de relacionar Fachin e Barroso ao PT e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Bolsonaro afirmou que seu governo é perseguido por opositores políticos. “As ações contra o nosso governo são inúmeras. É uma interferência por semana. Recebo prazo de 48 horas para explicar o porquê de eu não ter feito isso ou aquilo e são (ações) ajuizadas por parlamentares de esquerda. Eles tentam, o tempo todo, desestabilizar o governo”, declarou.
O ministro Alexandre de Moraes fixou na última sexta-feira (15/7) um prazo de dois dias para o presidente se manifestar sobre o pedido da oposição para que Bolsonaro seja proibido de fazer qualquer discurso de ódio ou incitação à violência sob pena de multa de R$ 1 milhão.
A ação foi movida após o assassinato do guarda municipal petista, morto no  sábado (9/7), em Foz do Iguaçu, no Paraná, após ser baleado por um agente penitenciário federal apoiador de Bolsonaro. Logo, o líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), confirmou que iria ao TSE para responsabilizar o presidente por incitar a violência. Em resposta ao magistrado, Bolsonaro respondeu com deboche nas redes sociais.
Bolsonaro questiona confiabilidade do sistema eleitoral
A desconfiança do sistema eleitoral tem se avolumado”. Nesse aspecto, o objetivo do encontro com os líderes de outros países seria trazer luz sob a necessidade de “transparência e confiança nas eleições”, afirmou Bolsonaro aos embaixadores.
Bolsonaro questiona confiabilidade do sistema eleitoral
“A desconfiança do sistema eleitoral tem se avolumado”. Nesse aspecto, o objetivo do encontro com os líderes de outros países seria trazer luz sob a necessidade de “transparência e confiança nas eleições”, afirmou Bolsonaro aos embaixadores.
O senhor Barroso, também como o senhor Fachin, começaram a andar pelo mundo me criticando, como se eu estivesse preparando um golpe por ocasião das eleições. É o contrário o que está acontecendo”, acusou o presidente. Segundo ele, os ministros estariam atuando no TSE para vedar medidas de transparência com o objetivo de eleger “o outro lado”.
"Eu ando o Brasil todo, sou bem recebido em qualquer lugar. Ando no meio do povo. O outro lado, não. Nem sequer come no restaurante do hotel, porque não tem aceitação. Pessoas que devem favores a eles não querem um sistema eleitoral transparente. Pregam o tempo todo que, após anunciar o resultado das eleições, os chefes de Estado dos senhores devem reconhecer o resultado das eleições”, avaliou.
Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

Postar um comentário

0 Comentários