POLICIAIS E BOMBEIROS BUSCAM VAGA NO LEGISLATIVO

Wando Lobato de blusa listrada ao centro é  pré-candidato a Deputado Distrital
Com informações do Metrópoles
As fardas das forças de segurança do Distrito Federal estamparão os santinhos eleitorais até outubro de 2018. Integrantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros articulam estratégias para ingressar nos quadros da política. Recente pesquisa do Instituto Exata OP testou a aceitabilidade interna de 18 nomes para a Câmara dos Deputados e 29 para a Legislativa (CLDF).
O Fórum das Entidades Representativas dos Policiais e Bombeiros Militares do DF encomendou a pesquisa. A Associação dos Oficiais da Reserva Remunerada e Reformados da PMDF e CBMDF (Assor) é uma das entusiastas da articulação política dos militares. Eles realizarão a pesquisa dentro dos clubes de oficiais da PM e BM, com também do clube dos subtenentes e sargentos dos BMs, currais eleitorais dos vencedores da pesquisa.
   A pesquisa ouviu 515 militares e ela traz os preteridos para representá-los em nível federal, de acordo com o levantamento, foram o sargento Will Gody (13,2%); Ricardo Pato (6%); e major Cruz (4,7%). Para a Casa distrital, ocupam as primeiras opções na intenção de voto o administrador do Park Way, Candangolândia e Núcleo Bandeirante, Roosevelt Vilela (13,2%); tenente Renilson (8,2%);  sargento Tomaz (6,8%)e ; Wando Lobato (5.7%).
     Wando Lobato lidera a votação em 91% dos militares do CBMDF com menos de 35 anos, que hoje são 21% do total do efetivo da corporação e que foram apenas 6.7% dos ouvidos na pesquisa.
Coronel da reserva da Polícia Militar, o deputado federal Alberto Fraga (DEM) é o único atual representante de praças e oficiais brasilienses com mandato. Os que chegaram mais próximos do Legislativo foram o guarda Jânio, o subtenente João Hermeto e Roosevelt, que alcançaram a 1º suplência na CLDF com 14.939, 9.664 e 8.957 votos, respectivamente, nas eleições de 2014. Em 2018, eles prometem tentar novamente uma vaga na Casa.
Segundo o presidente da Assor, Wellington Corsino, a entidade, junto com outras instituições de representação das categorias, estuda estratégias para eleger mais policiais e bombeiros neste ano. A meta, de acordo com ele, é angariar votos suficientes para garantir uma cadeira na Câmara dos Deputados e ao menos duas na Câmara Legislativa.
Juntas, as corporações têm 28.349 profissionais. Na PMDF, são 11.300 policiais na ativa e 7.038 inativos e, no CBMDF, 5.510 estão trabalhando e 4.501 se aposentaram.

A regra de filiação até 7 de abril não vale para militares, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Aqueles na ativa com mais de 10 anos de serviço que não tenham cargo no comando da corporação deverão ser escolhidos em convenção partidária e, a partir de então, são considerados filiados. Se forem eleitos, passam para a inatividade. Caso estejam trabalhando há menos de 10 anos, devem ser transferidos para a inatividade após escolhidos pela agremiação.
E a PCDF?

A Polícia Civil do Distrito Federal também está no páreo. O Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF) estima que haverá pelo menos 14 membros da instituição nas urnas — 10 para a CLDF; três para a Câmara dos Deputados e um para o Palácio do Buriti.
Entre os postulantes à CLDF, estão os agentes Tabanez (Pros), Léo Moura (PSC) e a delegada Jane Klébia. Para federal, é pré-candidato o ex-presidente da Associação Geral dos Policiais Civis do Distrito Federal (Agepol-DF), Francisco de Sousa (sem partido), conhecido como De Sousa. Ainda devem disputar o pleito os delegados Miguel Lucena, Mauro Cezar e Fernando Fernandes.
Atualmente, são representantes da instituição os agentes e deputados distritais Cláudio Abrantes (sem partido) e Wellington Luiz (MDB); e o delegado aposentado e deputado federal Laerte Bessa (PR). Os três têm intenção de disputar a reeleição.
Para Bessa, a maior parte dos votos para os policiais civis deve vir de profissionais do setor. “Os servidores da segurança pública procuram votar naquele que tem condições de ajudar a instituição”, disse. Para Abrantes, no entanto, ter representantes não garante vitória na luta pelos anseios da categoria. “A gente teve dificuldade com o governo intransigente”, lembra. 
Outro membro da corporação tenta alçar voos mais altos. O delegado aposentado Alírio Neto (PTB) é pré-candidato ao cargo de governador do Distrito Federal. Para ele, é comum que policiais e bombeiros ingressem na vida política. “São formadores de opinião observados pela sociedade”, declara.
O cientista político e professor universitário Aurélio Maduro acredita que a segurança pública será uma pauta presente nas campanhas eleitorais de 2018. Isso, porém, não garante maior elegibilidade das pessoas diretamente envolvidas com o tema. “Muitos lidam com a pauta do desarmamento, mas a população não tem percepção, necessariamente, se seria bom ou ruim todo mundo ter uma arma”, exemplifica.
Fonte: Metropóles
Leia também: PESQUISA MOSTRA QUE WANDO LOBATO PODE ATINGIR 100% DE SEU ELEITORADO NO CBMDF

4 comentários:

  1. Cara pelo amor de DEUS não votem nesse Rusevelt , É um pilantra todos que trabalharam na campanha dele foram abandonados esse cara não vale nada fiquem atentos....

    ResponderExcluir
  2. Só pesso a todos os bombeiros, ética acima de tudo. Não concordo com marketing fictício!

    ResponderExcluir
  3. Bom Dia pra todos aí do CBMDF e da OMDF,irmãos, o nosso PROJETO POLÍTICO ELEIÇÕES 2018 aqui no CBMERJ não decolou infelizmente,e o que é pior, fracassou e posso até dizer que naufragou.
    Companheiros, como já disse venho tentando eleger um representante desde 2010, e foi justamente em 2010 que abracei o projeto político "VOTO BOM, VOTO BOMBEIRO !", do qual fui um dos convidado pelo idealizador, o Major BM QOA Alexandre Jesus, e assim que passei a apoiar este projeto ele decolou, convidei e convenci na época, o então Ten.BM Lauro César Botto a fazer parte do projeto, e ele vinha realizando um ótimo trabalho no seu Blog, o "Diário do Bombeiro Militar" onde além de denúncias, fazia um ótimo fórum de debates.E ele comigo foi um dos primeiros a confrontar o ex Governador Sergio Cabral, e assim como eu, ele foi preso diversas vezes !

    Começamos a investir profundamente no projeto "VOTO BOM VOTO BOMBEIRO"em 2009/2010, e no decorrer dos trabalhos, sugeri que o Lauro Botto viesse a ser um dos PRÉ CANDIDATOS para concorrer uma vaga como Deputado Federal, e na oportunidade ele relutou e recusou de imediato, alegando que era um jovem Oficial, com apenas dez anos de CBMERJ, mas insisti na minha ideia, e não tinha ninguém melhor do que ele naquela ocasião para nós representar na Câmara Federal. E em fim, acabei convencendo o Lauro Botto a ser pré candidato, e assim sendo, ele foi o indicado no projeto "VOTO BOM VOTO BOMBEIRO" para nós representar naquela eleição de 2010, e a decisão e a escolha foi acertada, naquela sua primeira candidatura ele foi o primeiro suplente de deputado federal com 13.200 votos, mais infelizmente o titular da cadeira permaneceu no cargo, talvez por intercessão de Deus, por que em 2012, 2013, e mais ainda em 2014 ele nos traiu, e o que é pior, passou para o lado do Sergio Cabral/Pezão, e hoje é Major, está lá no Comando Geral trabalhando pra eles,( e dizem que ele está está recebendo uma gratificação de R$ 7.00,00 , não tenho certeza dessa informação que me passaram)!


    E voltando ao "PROJETO POLÍTICO ELEIÇÕES 2018 irmãos, quero lembrar e deixar claro que neste projeto eu também não seria PRÉ CANDIDATO, não tinha essa pretensão, assim como não quiz ser nos três anteriormente que participei, mas no decorrer do projeto vinha sendo sondado e assediado para me candidatar como PRÉ CANDIDATO, como fui nos anteriores, e como sempre a minha resposta era não, mas por muita insistência, e principalmente, e inclusive de alguns colegas da comissão, acabei cedendo a proposta, e saí da comissão do " PROJETO POLÍTICO ELEIÇÕES 2018, e foi justamente a partir daí que o barco começou a naufragar, porque não podendo mais fazer parte da comissão, não poderia mais me manifestar como membro da comissão, e impedido de fazer qiaiquais proposta ao PROJETO POLÍTICO ELEIÇÕES 2018, e assim o barco começou a ficar primeiro a deriva, e consequentemente a naufragar !

    ResponderExcluir
  4. Explico Ricardo; a proposta inicial que todos os BOMBEIROS MILITARES é quem indicaria dentre os PRÉ CANDIDATOS, os que seriam os escolhidos para nós representar na ALERJ e na Câmara Federal, mas para minha surpresa, eles decidiram que seriam os PRÉ CANDIDATOS que votariam entre nós, e quem seria o indicado, e como a matemática é uma ciência das exatas Ricardo, e como eu era dentre os PRÉ CANDIDATOS o de maior peso, os meus concorrentes não votaram no meu nome a fim de me eliminar do pleito, e perdi de lavada, mesmo tentando inutilmente anular essa votação, e o que é pior, um dos PRÉ CANDIDATOS, me confidenciou que um outro pré candidato comentou pra ele antes da votação, que não votaria no meu nome de maneira nenhuma, e com isso tentando influenciar a fazer o mesmo, ou seja, não votar no meu nome para o cargo de Deputado Federal !

    E ciente dessa informação, contestei com a comissão assim que soube dessa denúncia, mas infelizmente, e para alegria dos dois vencedores do pleito, não levaram em consideração a minha denúncia, e pra piorar, este pré candidato que fez a denúncia, não quiz reafirmar a sua denúncia, e com a decisão da comissão do projeto político em confirmar os dois nomes vencedores, e do mau caratismo desses dois "colegas", decidi abandonar o projeto, e vir com candidatura independente, e que esta agora, está sendo bem aceita, e decolando Ricardo, principalmente depois que fui convidado por Jair Bolsonaro e Flávio Bolsonaro a vir CANDIDATO pelo PSL-17 a uma vaga na nominata do partido para concorrer a cadeira de Deputado Federal, e acho que serei o único BOMBEIRO MILITAR na nominata do PSL !

    Portanto, gostaria muito do apoio de todos vocês, da sua confiança de todos aí do CBMDF meu amigo !

    Os colegas aqui do CBMERJ tem demonstrado apoio e confiança no meu nome, venho recebendo esse apoio diariamente,a grande maioria confia no meu trabalho e na minha luta,e são conhecedores da minha história, e que se eleito, o meu gabinete, e o meu mandato será em prol de todos os POLICIAIS MILITARES E BOMBEIROS MILITARES do Brasil, bem como para toda a sociedade civil meu amigo !

    Abraços à todos aí da PMDF e do CBMDF.

    Att: Subtenente BM RR Valdelei Duarte CBMERJ.

    JUNTOS SOMOS FORTES.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.