ORLA DO LAGO PARANOÁ OFERECE NOVAS POSSIBILIDADES DE LAZER PARA A FAMÍLIA

Orla do Lago Paranoá mostra novas possibilidades de convivência e aumento na diversidade de brasilienses que aproveitam os espaços do local.
Por Deborah Novais e Isabella de Andrade
A orla do Lago Paranoá, aos poucos, vem ganhando uma nova identidade. Se antes, o espaço nobre da cidade era utilizado principalmente por moradores da região, hoje, a marca do local é a diversidade, tanto no que diz respeito às atividades esportivas quanto ao público. Muitas ações de urbanização ainda devem acontecer (leia Saiba mais), porém, a orla é cada vez mais do brasiliense.
A mistura entre sol, esportes aquáticos, diversão e acesso facilitado nos últimos tempos promove o aumento de frequentadores de todas as idades. O brasiliense se apropria do lago e mostra que a qualidade de vida no nosso quadradinho vai além da arquitetura bem planejada. Hoje, é possível caminhar pela orla livre da capital do norte ao sul da cidade e, aos moradores, cabe escolher seu local preferido para conviver e frequentar.
A arquiteta aposentada Mônica Burle, 56 anos, pratica ginástica no Deck Sul, quando não está aproveitando as possibilidades do Parque da Cidade ou do Jardim Botânico. Moradora da 406 Sul, ela também leva a cachorra Lua, na família há 14 anos, para passear. “Eu gosto muito de ver a mata, a natureza característica do Planalto Central”, completa. O Deck Sul, Parque dos Pioneiros Cláudio Sant’Anna, recebe diversas visitas de turistas.
Quem também aproveitou a caminhada no novo deck de madeira localizado na ponta sul de Brasília foi a família de Andreia, 43 anos, e Charles Adorno, 58. Eles visitaram o espaço acompanhados dos filhos, Sofia e Artur (11 e 9, respectivamente). O quarteto veio direto de Goiânia e curtiu o domingo de sol para conhecer o Lago Paranoá, um dos cartões-postais da cidade. “Achamos o lugar ótimo para fazer uma caminhada e relaxar em companhia da família”, afirma Andreia.
Novos esportes
As estruturas na orla também viraram fonte de renda para alguns empreendedores, que viram na região uma forma de fomentar ainda mais a prática de esportes. Um deles, o stand-up padle (SUP), faz sucesso na capital e conquista adeptos a cada temporada. “Vem muita gente para cá, tanto clientes fixos quanto gente nova. Além de se exercitar, eles também gostam de nadar, pescar e apreciar a paisagem”, conta Wesley Paulo, 22, instrutor de caiaque e SUP no Deck Norte.
O “mar de Brasília” é o cenário ideal para passeios de barcos que quase nos transportam ao litoral do país em dias de sol. A orla é frequentada por veleiros e praticantes de kitesurf, além da constante tranquilidade de quem escolhe a canoagem. Lanchas e motos aquáticas também trafegam com frequência pelo local.
A visita ao pier localizado no fim da Asa Norte também é opção para relaxar nos finais de semana. O pintor Francivaldo Melo, 58, e o amigo Allan Holanda, 38, deram uma pausa na vida corrida em Sobradinho para descansar por um tempo às margens do Deck Norte. “Eu queria esquecer um pouco da rotina”, ressalta o mais novo, que trabalha como pedreiro.
Após a desobstrução da orla, a Península dos Ministros, na QL 12, ganhou mais um espaço de caminhada para a população. Ela abriga também o Parque do Anfiteatro Natural do Lago Sul, conhecido como Parque do Asa Delta, frequentado principalmente pelos moradores da região. O morro presente na reserva recebe, ainda, pessoas com interesse pelo voo livre.
O local é apreciado por atletas, homens e mulheres em busca de uma vida mais saudável, que também aproveitam o calçadão e a ciclovia para praticar ciclismo e corrida. A Península é ideal para famílias em busca de um espaço mais tranquilo, como Gabriele Gozalo, 33, que levou o filho Lucca,1 ano e 10 meses, para curtir a manhã de domingo na beira do lago. Mãe e filho foram acompanhados de outros integrantes da família, entre filhas, primos, avós e netos.
Gabriela conta que todos adoram praticar exercícios na orla. “Eu venho aqui há muitos anos. Quando tudo era aberto, sem cerca, o movimento era maior. Hoje em dia, adoro vir com o Lucca. Ele gosta de aproveitar o espaço para brincar, e eu acho uma ótima opção para passar o tempo junto. É sempre muito tranquilo”, destaca. Com a presença dos pequenos, a família preferiu chegar cedo para curtir o sol ameno da manhã.
Profissionais
O Parque Ecológico Ermida Dom Bosco atrai frequentadores de todas as idades desde a manhã até o entardecer. O tradicional pôr do sol do local é conhecido como um dos mais bonitos da capital e o deck de madeira, ideal para quem quer apreciar a vista ou dar um mergulho, completa a paisagem. Ali, o lago também vira ponto de encontro para casais, famílias, jovens e crianças. O amplo gramado que se espalha ao redor vira o espaço ideal para estender cangas e toalhas, colorindo e movimentando o espaço com famílias que se reúnem para piqueniques.
O lago também virou espaço para treinos mais profissionais, como as práticas de natação do trio formado por Bruna Mesquita, 24, Amanda Esteves, 22, e Farlen Rhenir, 26, que integram o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. Para aproveitar o local ainda vazio e nadar sem obstáculos, o grupo chega cedo, por volta das 8h30. Farlen sugere a instalação de boias sinalizadoras para melhorar a segurança dos banhistas. “O deck precisa de uma reestruturação, algumas madeiras soltas podem machucar. Fora isso, adoramos vir treinar por aqui”, destaca.

     Fonte: Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.