SIGLAS INCIAM CONVENÇÕES NO DF COM EXPECTATIVA DE DESENROLAR JOGO POLÍTICO


Por Manoela Alcântara 
Em meio a um cenário de indecisões e especulações, começam nesta sexta-feira (20/7) as convenções partidárias exigidas pela Legislação Eleitoral. A partir de agora, as siglas têm 16 dias para deliberar sobre coligações e escolher candidatos. Depois dos eventos, que vão até 5 de agosto, os partidos precisam homologar os escolhidos e acabar de uma vez por todas com o disse me disse sobre as candidaturas no Distrito Federal. O prazo de homologação termina em 15 de agosto.
As legendas ou coligações podem lançar 16 postulantes a deputado federal e 48 a distrital. Além disso, há possibilidades de chancelar candidatos ao Planalto, ao Governo do Distrito Federal, à Vice-Governadoria e ao Senado Federal. Nas eleições de 2018, o DF contará com duas vagas para senador. Segundo prevê a legislação eleitoral, pelo menos 30% das candidaturas devem ser femininas.
O primeiro partido brasiliense a realizar a convenção será o Novo, nesta sexta-feira (20). O cabeça de chapa é o empresário Alexandre Guerra e o postulante a vice, o médico Erickson Blun. Os integrantes da legenda se encontram às 19h, no Setor SRTVS, Quadra 701. A sigla vai assinar os documentos que confirmam os nomes anunciados e enviar à Justiça Eleitoral.
A convenção partidária do Novo marca o fim do processo seletivo para escolha dos candidatos e define os nomes escolhidos baseados em competência, histórico ético e alinhamento ideológico" Edvard Corrêa, presidente do Novo-DF.
No próximo sábado (21), os movimentos se intensificam. A chapa de Eliana Pedrosa (Pros) e Alírio Neto (PTB) – em composição com PMN, PTC e Patriota – começa a convenção às 9h, na sede do PTB. “Vamos manter a estabilidade do grupo. Não devemos anunciar ainda o postulante ao Senado. Embora as negociações estejam acaloradas, não definimos ainda um nome”, afirmou Alírio Neto.
Dentro das nominatas, para serem eleitos, os candidatos precisam atingir o quociente eleitoral. Pelo atual sistema democrático, os votos vão para a coligação ou partido e é eleito o candidato mais votado.
Representantes das 35 legendas do DF inscritas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e elas divulgaram as datas de suas convenções locais e nacionais. Confira o calendário de eventos:

Em busca de definições
Com a pré-candidatura de Peniel Pacheco posta e em um impasse para definir apoio no DF, o PDT só fará a convenção local em 4 de agosto. Nacionalmente, a legenda criada por Leonel Brizola se reúne nesta sexta-feira (20). O partido vai confirmar o nome do presidenciável Ciro Gomes.
governador Rodrigo Rollemberg (PSB) espera um acordo nacional do PDT para tentar repeti-lo no DF, reforçando o projeto de reeleição com as fileiras pedetistas. A sigla do chefe do Executivo faz a convenção em 28 de julho. Rollemberg hoje tem apoio do PV e da Rede.
recém-escolhido como candidato da terceira via pelo PSD, Rogério Rosso (PSD), participará da convenção do partido em 29 de julho.
Regras do TSE
Quando as candidaturas forem homologadas no TRE e no TSE, os postulantes podem começar a usar o dinheiro das vaquinhas virtuais para as campanhas. A partir de 16 de agosto, fica permitida a propaganda eleitoral, carreatas e comícios, entre outros eventos de campanha.
Durante as convenções, serão definidos os números com os quais os candidatos concorrerão – para tanto, haverá sorteio. As legendas podem manter os números usados no último pleito eleitoral.

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.