EM ÁUDIOS, JOICE HASSELMANN DIRECIONA VÍDEO CONTRA CARLOS BOLSONARO E ZAMBELLI

Segundo áudios divulgados pelo Jornal da Record, a Deputada Federal conversou com assessores para criação de vídeos de desconstrução contra adversários políticos
Na edição desta quarta (10) o Jornal da Record exibiu novos áudios que reforçam a suspeita de que a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) estava utilizando o seu gabinete para produzir vídeos com ataques e desconstrução dos seus adversários políticos.
A deputada nega e para se defender para se defender das suspeitas de que teria usado funcionários pagos com dinheiro público para produzir fake news e atacar adversários políticos, a deputada Joice Hasselmann fez um pronunciamento na Câmara dos Deputados.
Houve ali uma montagem de conversas de quem eu não sei de quem são”, disse Joice. “Com áudios meus em que eu oriento edições para a minha equipe de comunicação, algo absolutamente trivial e corriqueiro. Edições de vídeo da minha equipe de comunicação enquanto o Gabinete do ódio vinha com toda força para cima de mim. Não há ilegalidade, não há imoralidade.”
Joice acusou a deputada Carla Zambelli de tentar intimidar uma das assessoras dela, Caroline Marcelino e fez uma representação no Supremo contra a adversária política. Joice divulgou a gravação da conversa.
“Nessa história você é o elo mais fraco. E quando a gente é o elo mais fraco a gente tem que ter, mas cuidado. Se você quiser eu te ajudo, a gente conversa com o Felipe Francheschini pra ver se te coloca no PSL, de repente. A Joice vai forçar você a jogar fora o celular, ela vai querer que você tire as provas. Toma cuidado, porque o que ela fez você cometer é um crime.”
Carla Zambelli nega a tentativa de intimidação, disse que está a disposição para prestar esclarecimentos e que a atitude de Joice Hasselmann de divulgar a gravação, só desespero em tentar camuflar sua ligação com a produção de notícias falsas.
Joice Hasselmann, que nega as suspeitas de ter um gabinete do ódio, não falou sobre criação do Grupo Rede. Um grupo de whatsapp onde seriam dadas ordens para que os assessores do Gabinete a atuassem nas redes sociais. Em mensagens a própria Joice teria cobrado a criação de perfis e em quem focar os ataques.
“A gente precisa criar uma #beatrizasordida, vou para o ataque com essa vagabunda, biasordida biasordida biakicissordida uma coisa assim.”
A assessora de imprensa da deputada, Caroline Marcelino, seria a responsável por coordenar as ações do Gabinete do Ódio de Joice Hasselmann. Em gravações já divulgadas pelo Jornal da Record ela falou em compra chips e usar um aplicativo para gerar CPFs para os perfis.
“É um site que gera CPFs que não são reais e que da pra usar porque, o CPF tem uma lógica né, não da para colocar um, dois, três, quatro, cinco, seis.. E aí esse site gera CPF válido e a gente pode cadastrar os chips com esses CPFs. E não se f… rs”
Outros áudios seriam as orientações da deputada Joice Hasselmann para a edição de vídeos contra adversários políticos. Novamente todo o trabalho teria passado por servidores contratados com dinheiro público. Essa função não está entre as atribuições dos assessores parlamentares que deveriam prestar serviços apenas em atividades legislativas segundo ato da mesa diretora da Câmara.
Coringa’
Os vídeos seriam espalhados em grupos de whatsapp de apoiadores da parlamentar em todo o país e divulgados na internet. Na última sexta-feira, Joice Hasselmann teria orientado a assessora Caroline Marcelino, a preparar um ataque contra Carlos Bolsonaro:
“Em vez de um palhaço triste com a cara do Carlos… O Coringa. Ou um palhaço com cara de louco, de mal, sabe? Com a cara do Carlos. Vê aí, se você não conseguir fazer, fala com o Jean.”Jean, é Jean Hernani assessor parlamentar que atuou para Joice na liderança do Governo e recentemente passou a fazer serviços paralelos para a deputada.
“Primeiro vamos tentar fazer a cara dele, depois a gente mexe com roupa, que a roupa é fácil.”Caroline Marcelino, também se dedicava a atividade que não teria relação com o mandado da deputada,
“Eu só preciso de uma foto do Carlos, uma foto feia dele. Porque eu fiz com umas que ela disse que estão muito bonitas. E aí eu te mando a foto dele e você coloca a cara dele no Coringa, pode ser?”, diz Caroline no áudio.
O material com o título: “Carluxo, Carlixo, Carbicho” chegou a ser publicado por Joice e pelo Vereador nas redes sociais.
Outro exemplo de ataque que teria sido feito a pedido de Joice Hasselmann é um áudio da deputada Carla Zambelli o dia 2 de Maio sobre a votação do Plano Mansueto:
“Ele me falou que se precisar de alguma coisa, ele vai me acionar, tá? Mas que, por enquanto, está sob controle, que até o PT está querendo ajudar e está tudo bem.”
Joice então teria passado orientações ao editor preparar uma suposta fake News.
“Faz um videozinho bem curtinho aí, bota a cara da Carla com o áudio e faz um sarcasmo: “Viu? Todo mundo sacou que Lula e Bolsonaro são a mesma coisa. Até o PT ajudando contra Moro”. Vai nessa linha, tá? “Carla Zambelli confirma”.”
E o vídeo foi feito.
A deputada Joice Hasselmann não atendeu as ligações do JR. O PSL de São Paulo também foi procurado, mas os assessores informaram que não conseguiram contato com a deputada.
A assessora Caroline Marcelino não foi localizada.
Jean Hernani disse que pediu demissão e não faz mais trabalhos para Joice Hasselmann. Questionado se produziu fake news para a deputada, disse que só vai falar após consultar seu advogado
Por Marcos Alexandre com informações do R7
Leia também: DEPUTADOS DOS EUA TÊM VISÃO DETURPADA SOBRE O BRASIL, DIZ FORSTER

Postar um comentário

0 Comentários