IBANEIS FORTALECE OKUMOTO E EXONERA ARAÚJO, PRESO PELA OPERAÇÃO FALSO NEGATIVO DA SAÚDE

Por Toni Duarte
O secretário de Saúde, Francisco Araújo e mais seis integrantes da pasta, presos no dia 25 de agosto pela  operação Falso Negativo do MPDFT,  foram exonerados de seus respectivos cargos pelo governador Ibaneis Rocha nesta segunda-feira (15). 
Com a exoneração  de Francisco Araújo, o secretário interino Osnei Okumoto pode assumir  definitivamente, como titular, o comando  da pasta.
O governador Ibaneis Rocha decidiu exonerar os servidores da Secretaria de Saúde, para colaborar com as investigações que vem sendo feitas pelo Ministério Publico do Distrito Federal.
Deflagrada pelo MPDFT, a operação Falso Negativo apura um esquema de desvio de recursos e fraude em contratos para a compra de testes rápidos para diagnóstico do novo coronavírus e equipamentos para hospitais.
O  MPDFT apresentou denúncia na última sexta-feira (11) contra o então secretário Francisco Araújo  e outros 14 investigados. Se a denúncia for aceita pelo Tribunal de Justiça do DF, os acusados viram réus.O
kumoto: Gestão eficiente
Com a exoneração de Francisco Araújo, o secretário Interino Osnei Okumoto pode assumir o comando da pasta definitivamente, segundo fontes do governo.
Okumoto que já foi titular no início do governo, voltou assumir interinamente o comando da pasta no dia 25 do mês passado em meio a crise que atingiu a gestão da Secretaria de Saúde e com a alta dos casos de infectados e mortes provocadas pela pandemia do novo coronavírus no Distrito Federal.
Nesses poucos dias, como secretário interino, Okumoto deflagou ações mais ofensivas no combate a doença, como as que ampliaram  enormemente o programa Saúde da Família que vai prover a população da fase mais importante, que é a saúde preventiva.
As ações preventivas e o fortalecimento da campanha pelo isolamento emplacadas pelo secretário Osnei tem causado a estabilização da covid 19 no Distrito Federal.
Ele tem a convicção que tal queda nos números de casos passou por ações continuadas como a  contratação e oferta de leitos públicos, de pessoal e de insumos  no combate à doença.
O secretário afirma que o DF está pronto para a  desmobilização gradual desses leitos exclusivos.
“Todos os leitos instalados durante a pandemia serão aproveitados para reforçar o nosso sistema de saúde pública. Com a redução dos casos vamos começar a realocá-los”, disse o secretário de Saúde, Osnei Okumoto.
Desde  1º de setembro, há 230 vagas disponíveis, de acordo com a Sala de Situação da Secretaria de Saúde.
O secretário também está focado nas  tratativas  para que a vacina russa Sputnik V, uma das mais adiantadas contra a Covid-19, seja utilizada em teste de imunização  no DF.
Fonte: Radar DF

Postar um comentário

0 Comentários