EUA: ATIVISTAS DARÃO MACONHA DE GRAÇA PARA QUEM SE VACINAR

Por Monique Melo 
Distribuição gratuita da droga é legal na capital norte-americana Em Washington, nos Estados Unidos, a vacina contra a Covid-19 virá acompanhada de um “brinde inusitado”: uma pequena porção de maconha. A campanha, que começou neste mês, é promovida pelo grupo de ativistas DC Majiruana Justice (DCMJ) e foi chamada de “Joints for Jabs”, ou “baseados por vacinas”, em tradução livre.
A erva será dada a adultos em locais de vacinação na cidade, assim que a imunização estiver disponível para uma parcela maior da população. Por enquanto, as doses da vacina ainda estão restritas a grupos prioritários.
De acordo com o grupo, o objetivo é celebrar o “momento histórico”, agradecer a quem resolveu se vacinar, encorajar pessoas que decidam pela imunização e dar visibilidade às causas do DCMJ.
– O propósito é oferecer uma recompensa às pessoas que cumpriram seu dever cívico e se vacinaram – diz um dos co-fundadores do DCMJ, Adam Eidinger, à BBC News.
Adam encaminhou nesta semana uma carta à prefeita de Washington, Muriel Bowser, requisitando apoio à campanha.
– Nós estamos cientes de que muitos usuários de cannabis desconfiam de vacinas e da ciência usada para justificar sua distribuição. Nosso objetivo é usar a cannabis como meio de agradecer àqueles que estão recebendo a vacina e encorajar os mais céticos a receberem sua dose – diz um trecho do texto.
Na capital americana, apesar de a venda de maconha ser proibida, o cultivo e o uso recreativo e medicinal são permitidos. Com isso, a distribuição gratuita das porções da droga não está em contravenção com a legislação. Eidinger diz que dezenas de produtores domésticos da região de Washington irão distribuir legalmente a planta, do lado de fora de centros de vacinação.– Vai chegar um momento em que teremos mais vacinas do que pessoas dispostas a se vacinar – prevê.
Além dos saquinhos com a erva, também haverá a opção de receber um baseado. Eidinger ressalta que os cigarros serão enrolados com máquinas, evitando a contaminação com saliva, em meio à pandemia.
Nos EUA, o uso medicinal da cannabis é permitido em 36 dos 50 Estados; e, em 15, é legalizado o uso recreativo da droga. Contudo, em legislação federal, a maconha ainda é criminalizada.
Fonte: Pleno News
Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as notícias em primeira mão. CLIQUE AQUI 

Postar um comentário

0 Comentários