Banner Acima Menu INTERNAS

- PUBLICIDADE -

"Respeite as mulheres ucranianas, seu canalha", disse ex-embaixatriz da Ucrânia para Arthur do Val

Por Vincius Sales
Em viagem à Ucrânia, o parlamentar afirmou que as mulheres ucranianas são "fáceis, porque são pobres"
A ex-embaixatriz da Ucrânia no Brasil, Fabiana Tronenko, criticou o deputado estadual Arthur do Val (Podemos) pelas declarações dadas sobre as mulheres ucranianas. 
Em suposta viagem humanitária ao país do leste europeu, que atualmente se encontra em guerra com a Rússia, o parlamentar afirmou em áudio que as que as mulheres ucranianas são "fáceis, porque são pobres".
“Eu quero dizer para este senhor, Arthur Do Val, do Mamãe Falei, que ele é um ridículo, é um cretino. Eu peço que você tenha mais respeito com as mulheres ucranianas. Elas não são fáceis porque são pobres. Elas são mulheres decentes, são pessoas honradas. E você tenha respeito, seu vagabundo! Nunca que nós vamos admitir que você fale mal de maneira esdrúxula das mulheres ucranianas. ‘Fáceis’ são o que você pensa. ‘Fáceis’ é a tua moral que é baixa, seu sem vergonha. Você não tem noção do que o povo ucraniano está sofrendo, do que nós estamos sofrendo. Brincar assim, você está sendo um cretino. Você está sendo um safado. E Deus livre o povo de São Paulo de ter um governador como você, porque você é uma vergonha. Respeite as mulheres! Respeite as mulheres ucranianas, seu canalha. – disse Fabiana em vídeo para as redes sociais. 
Ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Guarulhos, Do Val concedeu uma entrevista coletiva à imprensa e pediu desculpas pelo ocorrido. 
“Foi errado, não é isso o que eu penso. Falei besteira! Sou homem para assumir. Foi um áudio machista, assumo, peço desculpas a todas as mulheres”, disse Arthur do Val.
E complementou: "Não sou santo, sou homem, sou jovem. Vi um monte de mulheres bonitas sendo simpáticas, talvez porque em São Paulo as mulheres sejam mais inacessíveis".
O Caso
Estando na Ucrânia sob pretexto pretexto de auxiliar a resistência local contra a invasão russa, Arthur, também conhecido como Mamãe Falei, enviou áudios a colegas do Movimento Brasil Livre (MBL) comentários preconceituosos sobre as mulheres ucranianas. 
Nas mensagens obtidas pelo site Metrópoles, ele afirma que as refugiadas que ele encontrou na fronteira entre a Eslovênia e a Ucrânia “são fáceis, porque são pobres”. Ele diz também que a fila de baladas brasileiras “não chega aos pés da fila de refugiados aqui”.
“Vou te dizer, são fáceis, porque elas são pobres. E aqui minha carta do Instagram, cheia de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém, mas eu colei em duas ‘minas’, em dois grupos de ‘mina’, e é inacreditável a facilidade”, diz o deputado,
“Só vou falar uma coisa para vocês: acabei de cruzar a fronteia a pé aqui, da Ucrânia com a Eslováquia. Eu juro, nunca na minha vida vi nada parecido em termos de ‘mina’ bonita. A fila das refugiadas… Imagina uma fila sei lá, de 200 metros, só deusa. Sem noção, inacreditável, fora de série. Se pegar a fila da melhor balada do Brasil, na melhor época do ano, não chega aos pés da fila de refugiados aqui”, diz o deputado estadual em outro áudio.
Em outro trecho das mensagens, Arthur diz ter encontrado garota que, “se ela cagar, você limpa o c* dela com a língua”.
“Mano, estou mal. Passei agora, 4 barreiras alfandegárias, duas casinhas pra cada país. Eu contei, são 12 policiais deusas. Que você casa e faz tudo que ela quiser. Eu estou mal, cara, não tenho nem palavras para expressar. Quatro dessas eram minas que, você, se ela cagar, limpa o c* dela com a língua. Inacreditável. Assim que essa guerra passar, eu vou voltar para cá”, diz o deputado estadual.
A deputada federal Renata Abreu, presidente do Podemos, anunciou que o partido abrirá um procedimento disciplinar “de imediato” para apurar as declarações do deputado.
"Gravíssimas e inaceitáveis são as declarações do deputado estadual Arthur do Val, que foram divulgadas na imprensa. Não se resumem ao completo desrespeito à mulher, seja ucraniana ou de qualquer outro país, mas de violações profundas relacionadas a questões humanitárias, em um momento em que esse povo enfrenta os horrores da guerra. O Podemos repudia com veemência as declarações e, com base nelas, instaura de imediato um procedimento disciplinar interno para apuração dos fatos. Até este momento o partido não havia conseguido contato com o deputado, que estava em voo", diz nota assinada por Renata Abreu, deputada federal e presidente do Podemos.
Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram! 

Postar um comentário

0 Comentários